Alimentação da injeção eletrônica e seus defeitos

Se um componente eletrônico não funciona, a primeira coisa que se deve questionar é se este está devidamente alimentado, e não basta apenas verificar os fusíveis. Em muitos casos o módulo de injeção e componentes adjacentes é alimentado pelo relê principal, o qual é ativado pelo próprio módulo no momento que um de seus bornes recebe +12V (linha 15) através da chave Ler mais …

Sistema 4BV aplicados em Veículos VW

Neste artigo são apresentados alguns detalhes do sistema de injeção 4BV fabricado pela Magneti Marelli e utilizado pela VW nos seguintes veículos Gol 1. 0 8V gasolina Kombi 1.4 Flex Fox 1.0 gasolina Fox 1.0 8 válvulas Flex Fox 1.0 16 válvulas Flex Apresentaremos dicas de defeitos além de citarmos várias EVOLUÇÕES DE CALIBRAÇÕES aplicados em veículos VW, auxiliando bastante na reparação Ler mais …

Códigos de Falha OBD-II

OBD significa On-Board Diagnostics (diagnóstico a bordo). O OBD-II (ou OBD2) é o padrão mais recente da industria automotiva que  foi introduzido nos modelos de veículos a partir de 1996. Ele fornece o controle de quase todos os comandos do motor, e também algumas outras partes do veículo (chassis, a comunicação, o habitáculo, etc) A parte mais útil do OBD para a maioria dos motoristas é a capacidade de ler informações do veículo. Você pode ler códigos de falhas Ler mais …

Checksum de centrais de injeção eletrônica

A memória não volátil (que não apaga ao desligar a energia) de uma central de injeção eletrônica representa um papel vital no sistema, pois é nela que são armazenados os mapas de injeção e ignição, entre outras informações importantes. Caso os dados nessa memória sejam minimamente comprometidos, o sistema pode apresentar avaria com comportamentos inesperados. O Checksum (tradução “soma de verificação”) de Ler mais …